domingo, 3 de junho de 2012

divina existência


Bem lá no fundo de cada um de nós
Lá onde as palavras não podem descrever
Existe um espaço para um sorriso sincero
Sorriso dado de verdade
Nesse lugar indescritível
Tem também um espacinho especial
Pra todos aqueles que consideramos especiais

Talvez necessite um espação
Porque mesmo com tantas falências
Nós seres humanos ainda guardamos
algo de compaixão

Algo de paixão, paixão pelo que se faz

Paixão pelo que se tem
E pelo que há de vir
Paixão em ter tantas gavetinhas enumeradas
De seres maravilhosos guardados em mim

Oh vivências enriquecedoras
Divina vitalidade do meu corpo sadio
E do meu cérebro ativo e pensante
Nem sempre pensando no que quer
Quase sempre com um motivo qualquer pra sorrir

Viver assim, sem saber quanto nem pra quê
Se existe um amor nalgum lugar

Viver e apreciar tudo de inexplicável e grande
Presente do universo,
para esse pequeníssimo grão que existência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

toda ouvidos