segunda-feira, 30 de abril de 2012

Ainda bem


Ainda bem que podemos nos dar conta
de quando perdemos de verdade
Ainda bem que achar não significa ter
E que o que sobra de toda queda
É o aprendizado
Ainda bem que aprendi a cair
E que plantei um jardim
Que todos os dias insiste em florecer
Sorrindo pra mim
Na beira da minha janela
E Chaplin sempre me dá bom dia
Pro novo dia que vai surgir

De tudo o que se vai,
O que fica é sempre o melhor que alguém tem pra dar
A melhor verdade, o menor abrigo