domingo, 9 de outubro de 2011

O giro do mundo













Beleza poder contemplar
O ar que regenera
Fazendo respirar,
viver, fraquejar
Navegando numa linda
aquarela do futuro
A me suplantar
futuro tão vasto
quanto o meu salgado
divino mar
E o amor faceirizando
A paixão contemplando
O sol a desgastar
Os pés dos alheios
com seus jeitos e trejeitos
arrumando um velho jeito
de se serhumanizar

4 comentários:

  1. Conhecendo,
    Gosto de poesias,gosto de simplicidade e por isso passo a acompanhar seus registros.

    ResponderExcluir
  2. nossa muito lindo seu trabalho no blog!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por apreciar meus humildes escritos! Um abraço!

      Excluir

toda ouvidos