sábado, 17 de abril de 2010

se ao menos

Se ao menos o amor fosse uma flor,
que brota inocente depois de uma chuva
E o seu calor nutrisse a pele
e enfeitasse a vida que pulsa em mim
Se ao menos eu soubesse o que é paixão
além do que crio e destruo dentro de mim
Se ao menos a amizade durasse pra sempre
Como as lembranças de outros tempos
Que ás vezes me invade sem querer
E se ao menos a vida fosse chata
e eu vivesse a me lamentar
Pelo amor desconhecido,
e a paixão boba
que não se concretizou.
Se ao menos eu pudesse entender
Minha fragilidade em dias frios
Mas posso continuar,
A vislumbrar meus sonhos
E amar os que me cercam e me afagam
Posso tanto, e tento
Do meu jeito acuado e desastrado
Aprender a arte de ser
Mulher menina boba cercada de alegria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

toda ouvidos