sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Primavera

"Foi o tempo que dedicaste à tua rosa que a fez tão importante"

(O pequeno príncipe - Antoine de Saint-Exupéry)

A menina com a mochila gasta pelo tempo e por excesso de uso caminha pelas ladeiras da cidade, ela percebe as pessoas sentadas em cadeiras nas calçadas e lembra de tempos onde era comum as crianças brincarem de queimada na rua enquanto os adultos se ocupavam com a vida alheia, de longe ela vê um pé de acácias florido e se dá conta da chegada da primavera. Aser fica imaginando como uma semente tão pequenina tem o poder de transformar-se numa flor de tão imensa beleza, e pensa que as flores foram criadas apenas para encher o mundo de beleza e seus cheiros agradáveis, são elas que fazem o mundo parecer mais bonito aos nossos olhos. A menina imagina que a primavera é a estação em que as pessoas desabrocham como as flores expandindo para o mundo tudo o que elas tem de melhor e mais bonito, ela sente como se no seu mais íntimo ser algo de bom estivesse prestes a germinar, então ela respira fundo daquele tão puro ar e se põe a sussurrar: já é primavera dentro de nós, colhamos as mais belas flores nascidas em nosso jardim particular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

toda ouvidos