segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Gato preto

Será que gato preto dá azar?
E pedido feito a estrela cadente demora pra se realizar?
Chuva de estrela cadente é bom de olhar
Será que Roberta vai cantar Novidade?
E saudade passa como
Axé de capoeira e água salgada do mar
Afastam o azar se ele quiser aproximar
Pois o gato preto é só um felino escurinho
Querendo passar...

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Primavera

"Foi o tempo que dedicaste à tua rosa que a fez tão importante"

(O pequeno príncipe - Antoine de Saint-Exupéry)

A menina com a mochila gasta pelo tempo e por excesso de uso caminha pelas ladeiras da cidade, ela percebe as pessoas sentadas em cadeiras nas calçadas e lembra de tempos onde era comum as crianças brincarem de queimada na rua enquanto os adultos se ocupavam com a vida alheia, de longe ela vê um pé de acácias florido e se dá conta da chegada da primavera. Aser fica imaginando como uma semente tão pequenina tem o poder de transformar-se numa flor de tão imensa beleza, e pensa que as flores foram criadas apenas para encher o mundo de beleza e seus cheiros agradáveis, são elas que fazem o mundo parecer mais bonito aos nossos olhos. A menina imagina que a primavera é a estação em que as pessoas desabrocham como as flores expandindo para o mundo tudo o que elas tem de melhor e mais bonito, ela sente como se no seu mais íntimo ser algo de bom estivesse prestes a germinar, então ela respira fundo daquele tão puro ar e se põe a sussurrar: já é primavera dentro de nós, colhamos as mais belas flores nascidas em nosso jardim particular.

domingo, 20 de setembro de 2009

Desperta dor


Quão misteriosos os telefonemas ás 3 e pouco da manhã

Menos danosos eles são se dados por corajosos

Se dados por covardes deixam a eterna interrogação

Deixando no ar a possibilidade do engano

Ou do ato impulsionado por algum sentimento inexplicável

A mim só interropem o sono e dão margem à minha fértil e fantasiosa imaginação

Uma dessas ligações há pouco mais de um ano atrás

Despertou em mim uma perturbação inexplicável e sem sentido

Mas o que dá sentido às coisas

São estas sensações que nos invadem e que não sabemos de onde vem

Tendo plena consciência de sua causa.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Viagens noturnas


Ó sonhos que me levam de volta ao passado,
Serão eles imaginação ou vivência,
Desejo reprimido ou um passeio da alma por terras distantes,
Frutos da imaginação ou experiência extra-corpórea?
O que se pode dizer é o que se pode sentir,
Os sonhos nos permitem passar por lugares de outros tempos ou mesmo desconhecidos, neles encontramos pessoas com as quais já convivemos e outras que mal conhecemos, os sonhos como o amor são um mistério oculto que alimenta nossas almas e sonos, eles tem a magia de fazer-nos viver coisas as quais jamais imaginamos, ó sonhos agradáveis, continuem a fazer das minhas manhãs ensolaradas lembranças de amores que se foram ou que ainda estão estão por vir.
E que neles eu possa ser tudo que o mundo concreto não me permite realizar, que eles sejam a pintura surreal da minha imaginação e me mostrem sensações nunca imaginadas ou sentidas por meu ser de olhos abertos, que eles me permitam ver o que o mundo não me permite e que façam dos meus dias presentes e lembranças de sonhos bons e felizes.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Força estranha



Sinto-me vazia de tão cheia, ó estas quintas-feiras me deixam assim querendo explodir,e esse sol a brilhar na minha janela me desperta para o milagre do agora, lutemos pelos nossos mais sublimes desejos, apoveitemos a luz do sol, purifiquemo-nos, amemos, sem razão ou culpa, cantemos e sambemos, vamos rir das nossas fraquezas e dos nossos defeitos, vamos reaprender a viver todos os dias, cada dia de uma nova maneira, sobre uma nova perspectiva, descansemos os nossos olhos no mar e voemos com nossos pensamentos para onde o nosso coração deseje, pois o pensamento é que temos de mais precioso e a vida é um milagre diário que ás vezes não nos damos conta.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

gift

Sentia-se abraçada pela vida,
Como quando se ganha um presente
surpreendente e inesperado,
bonito, legal, engraçado
Buscava uma palavra que definisse a vida,
Um palavra que denominasse,
Todo o calor vindo do seu coração,
De ver as coisas belas e perfeitas,
que a vida andara lhe proporcionando,
Nao sabia se merecia,
pensava ate se realmente queria
Mudava de querer todo dia,
E queria viver mais cada dia
Com esse presente,
Especial e cheio de esquinas,
Que era essa sua vida engraçada.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Preciso

Preciso me perder nos teus braços,
colocar os pés na areia e lavá-los no mar
entregar meus males a Iemanjá
Preciso fechar o olhos e sentir a brisa leve no meu rosto,
preciso esfriar minha mente, e caminhar pelas ruas do meu bairro,
preciso tomar banho de água doce e dormir abraçada aos travesseiros
preciso escrever tudo que sinto e sentir tudo que desejo,
preciso aceitar o destino e o acaso e voltar ao meu estado normal,
preciso acordar dos meus sonhos e vive-los...