quarta-feira, 20 de maio de 2009

Clube dos oito

O jovem surfista tímido acredita em Deus acima de tudo, como seu salvador, acredita que ELE está no controle. Pensa na vida e na morte e todos os dias que amanhece diz Graças à Deus. Define a família como TUDO e acredita que boas amizades construídas são amizades verdadeiras e que o amor é simplesmente algo que ele não sabe demonstrar.O sexo para ele é um mero desejo da carne, as crianças representam tranqüilidade e a respeito de animais ele recorda de um animalzinho que teve durante sete anos e que morreu, ele é um menino de 16 anos que não freqüenta a escola por rebeldia.

Seu amigo com marcas de espinhas no rosto não tem uma crença religiosa, vive a vida e pensa em como vai ser depois, tem a família como BASE e define amizade como pessoas que tiveram importância na sua vida, acredita que o amor é algo que não se define e o sexo não passa de desejos e estímulos. Uma criança para ele é o início de uma vida e afirmou, não sei se por brincadeira ou não que namorou uma cabrita, ele também tem 16 anos e diz ser um menino dos esportes.

A menina de tatuagens procura ser feliz das melhores maneiras possíveis e define a vida como o ato de desabrochar, crescer. Ela acha que morrer é descobrir um outro mundo, um mundo inquestionável. Define a família como ESSÊNCIA e a amizade como uma coisa confusa mas que te faz bem nas piores situações. Amor pra ela é o que move a vida e sexo é o que a satisfaz. Criança pra ela é o que todos fomos no passado e os animais são criações maravilhosas de Deus, ela tem 20 anos e faz faculdade.

Ele é um jovem que se expressa bem e diz ser extremamente eloqüente, define a vida como uma barreira de preconceito e hipocrisia, onde é necessário derrubar metodologias retrógradas, vê a vida como um presságio carnal e a morte como uma liberdade espiritual,a família pra ele é uma união indissociável e amizade é algo que gera caminhos. Ele define o amor como um substantivo relativo a perfeições emocionais inerente ao ser vivo e vê o sexo como uma uníssona carnal. Ele vê as crianças como ingenuidade, inocência e os animais como seres desprovidos de características racionais, ele tem 19 anos e estuda as leis.

O último, um goiano de poucas palavras, acredita na vida como só uma e acha que a morte faz parte. A família pra ele vem em primeiro lugar e as amizades são poucas, o amor é um sentimento, sexo é algo normal, crianças trazem alegria e animais são amigos. Ele tem 20 anos e faz faculdade.

Éramos 8 num encontro ocasional numa terça-feira à noite e a troca de experiências e pontos de vista fez daquele noite rica e peculiar.Havia mais um menino de 16 anos, o anfitrião, uma menina linda e confusa que não se manifestou e quem vos narra esses inocentes e verdadeiros relatos.Todos são belos, jovens e não escondem a inquietude de sua natureza livre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

toda ouvidos