segunda-feira, 18 de abril de 2016

Breve viver

foto: Andréa Pinho/Praia de Santa Rita - Natal-RN

Viver acontece a cada segundo, às vezes quando somos tomados por sentimentos nos deixamos levar por eles despretensiosamente.Porém, quando nos concentramos em nós mesmos, na efemeridade e inconstância da vida, percebemos o quanto desperdiçamos nosso tempo acerca do passado ou do futuro incerto.As pessoas devem somar à riqueza do nosso eu superior e, no entanto, não são responsáveis pela nossa natureza interna.Nossa felicidade se encontra dentro de nós e não noutra pessoa, dessa percepção tiramos nossa maior e melhor lição de gratidão diante da vida.

terça-feira, 5 de abril de 2016

Aos mestres, com Amor

Cazuza estava certo quando disse que o Tempo não pára.Ah esse exagerado me define tão bem quanto Renato.Que coincidência é o Amor.Índigos reunidos acerca de um sentimento único, o Amor.

O Amor mora na memória de um olhar apaixonado, risadas mil de causar borboletas na barriga, a sensação de estar sentada na areia de frente para o mar, sentindo a brisa leve, sentir o frescor do ar ao se exercitar, contatos olhos nos olhos, sentir a vibração direta de uma paixão especial.

Esses poetas que cantaram os sentimentos de uma forma tão sincera me dão esperanças renovadoras através de suas palavras tão delicadamente proclamadas, uma legião de sinceros, amorosos e apaixonados por si mesmos e por todos do planeta que é tão belo!


quinta-feira, 9 de julho de 2015

Despedida


Em noites frias de sussurros e entregas, há braços!
Entres gelas e fumaça, êxtase e tesão,
deliciosamente gozar!

(1.7.15)

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Brilho adentro


A menina não queria comprar um guarda chuva porque achava as chuvas românticas
Ela sempre desfrutava de uma sensação de prazer em imaginar-se numa cena de tv
Na tv tudo era mais confortável do que ali no seu quartinho vazio
Quisera não ser apenas a  menina rezando para a chuva não cair
Chuva romântica que a levava de volta ao seu quartinho vaziocheio de amor e lembranças
A menina do guarda chuva cor de rosa quebrado arranjara um novo estágio e estava se apaixonando de novo...
Não é que ela não quisesse,
simplesmente esqueceu de lamentar os dias chuvosos porque dentro dela tudo era Sol

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Malévola



Dentre paixões mal sucedidas
E desejos não realizados
Enorme doce ilusão

O que esconde o olhar lascivo
Ha tanto tempo distante do meu
Como dentre tantos

Branca de neve linda e timida
De olhar terno e sereno
Que causa imenso furor

(9.6.14)

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

tropeços

Entre túneis inacabados de desilusões
A nostálgica angústia paralisante
Entre tropeços improdutivos
Ausência de coragem
Dentre recuo e desistência
Conforto em zona de conforto
Entrega à inércia e espera com ânsia e temperança
A hora certa do que virá...
A espera do momento fácil
que não retornará
A felicidade a requerer desafio
Respeito a quem está do lado
Do amor mal acabado
A comédia do coração partido
A tristeza do amor não correspondido
A esperança no sorriso fácil




quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Continuar

Nesse ano que se inicia quero continuar
Continuar a ver a Vida e as pessoas
com semblante de ternura
Um olhar solidário dispensa palavras
Que continuam a não ser ditas
Através dos sorrisos sinceros

Quero continuar a enxergar,
ainda com mais atenção,
As pessoas que me cercam
Quero compartilhar o grande amor
Que meu coração tem pra dar

Continuar a sorrir e a acreditar
Continuar a entender que as coisas só fazem sentido
Se você toca o coração de alguém
Continuar a “botar a água no feijão”

Continuar a acreditar que as coisas vão melhorar sim
Mas elas dependem que eu também faça a minha ação
Continuar a minha transformação interna
Que se externa na alegria do meu diário caminhar

O amor só tem graça para quem viveu, amou e sofreu
O poder da revolução vem de dentro de cada um de nós
de se sentir sensível à dor do próximo
Continuar a querer o querido Brasil
Para a brava gente brasileira